O comércio de animais domésticos vem aumentando significativamente ano a ano, movimentando todo um mercado que permeia essas relações representando um significativo incremento a economia.

Contudo, o aumento do mercado de animais de estimação não pode ser confundido com melhores condições a esses animais, já que não é novidade para ninguém a existência de pseudos criadores que no intuito de obter o lucro fácil acabam por deixar de lado a saúde e bem-estar dos seus animais.
Destaque-se que não sou contra a criação de animais de raça e sua comercialização, bem como conheço alguns excelentes criadores que jamais passariam por cima dos inúmeros aspectos que envolvem uma boa criação, apenas para aumentar a lucratividade do seu canil. A bem da verdade, o lucro deve sempre ser visto como uma conseqüência da criação e nunca como o objetivo precípuo.

O que significa criar ou mesmo ser criador de animais?

O requisito básico a ser observado por um criador é querer muito bem os animais, amá-los independentemente da sua raça, conhecê-los, e quando estiver preparado aprofundar-se em uma raça com a qual tenha mais afinidade.

Não existe uma fórmula mágica do pouco trabalho e muito retorno financeiro, pois uma boa criação envolve inúmeros gastos, dentre elas: uma boa alimentação com rações de apropriadas e de boa qualidade, instalações que forneçam condições adequadas para a criação sempre tendo-se em vista a saúde e higiene para os animais, dedicação, e assim vai.

Ter um canil ou mesmo gatil com animais saudáveis, bonitos e dentro do padrão estabelecido para cada raça, tem um custo muito alto e implica em muito trabalho para que ele possa gerar belos exemplares. Infelizmente, o que vemos hoje está muito distante do ideal. O número de vendedores de cães e gatos, que os criam sem um mínimo de cuidados necessários, e porque não dizer, sem um mínimo de dignidade (decência, respeito) é cada vez maior, aumentando também o número de filhotes doentes e proprietários insatisfeitos.

Não por outro motivo que qualquer pessoa que esteja disposta a adquirir um animal de estimação de sempre ter em mente os seguintes cuidados:

  • Pesquisar muito sobre a raça do seu futuro cão ou gato;
  • Procure sempre por uma indicação;
  • Se possível visite pessoalmente o canil e veja não só o pai e mãe do seu filhote como os outros cães do plantel, desta forma você poderá ter prever como ficará o seu filhote na idade adulta;
  • Hoje, o pedigree não é mais certeza de nada, já que é baseado somente nas declarações do criador. Vale lembrar que alguns clubes fazem a verificação de ninhada, entretanto são muito poucos que realizam este trabalho de controle junto aos criadores;
  • É bom procurar referências do criador/canil junto aos outros clientes deste, afinal quem comprou e está satisfeito terá prazer em dizer isso;
  • Não se esqueça de verificar se a carteira de vacinação do filhote está assinada por um veterinário responsável pelo plantel;
  • Pergunte tudo o que tem vontade ao criador, normalmente quem ama o que faz e os seus animais irá responder a todas suas perguntas com o maior prazer e não trata os seus filhotes como mais uma mercadoria que precisa ser vendida;
  • – Diferença de preços existem, muitos dizem que é por conta do pedigree com muitos títulos, porém cuidado, contudo existem muitas pessoas que compraram seus cães em canis famosos, acreditando que fizeram a melhor das escolhas e estes cães sofrem com vários problemas de saúde de origem genética;
  • – Ainda sobre o valor do filhote: lembre-se que um canil com tudo do bom e do melhor para os seus exemplares, exige investimento e dedicação do criador.

Logo, antes de mais nada, tente saber se o canil tem realmente um veterinário responsável por ele, quais são as vacinas aplicadas nos cães, qual ração é oferecida a eles, como é a estrutura desse canil (instalações adequadas), se as fêmeas não acasalam em todo cio e com qual idade elas começaram a reproduzir.

A mais importante recomendação é que quem quer um mascote deve ter em mente que será responsável por ele, ou seja, deverá cuidar e zelar para que este tenha uma vida digna.
Animal não é brinquedo, jamais dê um de presente, afinal ele não poderá ser deixado de canto ou descartado quando seu dono simplesmente enjoar dele.

Share This